CÂMARA MUNICIPAL DE VILA PAVÃO - ES

Instituto linguístico faz inventário no município para legitimar língua pomerana

Encontro na Câmara Municipal.

 

Uma equipe do Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística (IPOL), iniciou em Vila Pavão nos dias 15 e 16 de março, a coleta de dados para o Inventário da Língua Pomerana (ILP).

O objetivo do ILP é efetuar registros da língua e produzir dados sobre ela, documentar a presença da fala em uso nos diversos municípios incluídos na pesquisa, fomentar a preservação, conscientizar os falantes da importância de sua língua, valorizar suas identidades e levar às comunidades o conhecimento acerca dos seus direitos linguísticos. Além disso, a iniciativa promove o fortalecimento da cultura pomerana.

O Inventário possibilitará o reconhecimento da variedade pomerana como Língua Brasileira de Imigração e, consequentemente, como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil,  alinhando-a à Política do Inventário Nacional da Diversidade Linguística (INDL), desenvolvida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

As políticas linguísticas são importantes para garantir os direitos das pessoas que falam línguas que não sejam o português. O IPHAN estima que mais de 250 línguas sejam faladas no Brasil entre indígenas, de imigração, de sinais, crioulas e afro-brasileiras, além do português e de suas variedades. Esse patrimônio cultural é desconhecido por grande parte da população brasileira, que se acostumou a ver o Brasil como um país monolíngue.

Com isso o pomerano será legitimado como uma das línguas inventariadas nacionalmente, assim como já acontece com as línguas guarani mbyá, talian e asurini do trocará, reconhecidas como referência cultural brasileira.

A linguagem dos pomeranos já é reconhecida como patrimônio cultural pela Constituição do Espírito Santo e também é língua cooficial em cinco municípios do Estado: Santa Maria de Jetibá, Domingos Martins, Vila Pavão, Pancas e Laranja da Terra.

Em Vila Pavão, o pomerano  foi cooficializado em 2009, por meio da lei municipal 671, uma forma de preservar a cultura,  incentivar o seu uso e aprendizado, além de libertar os falantes da discriminação que vinham sofrendo.

O trabalho no município conta com a parceria da Prefeitura Municipal, através da secretaria municipal de Cultura e Turismo.

Encontro na Câmara Municipal

A proposta de trabalho desenvolvido pelo IPOL foi apresentado em encontro no plenário da Câmara Municipal na tarde do dia 15 de março com as presenças das pesquisadoras do IPOL Mariela Fabem, Renata Fonseca Galart e Nelbiana Veloso Beilke; dos ativistas culturais Arno Stuhr e Solineia Thon Stuhr; das educadoras Lilian Jonat Stein e Síntia Bausen; prefeito Irineu Wutke; presidente da Câmara Municipal Marcos Laurenço Kloss; secretário municipal de Cultura e Turismo Gil Leandro Breger Lauvers Paz; sociólogo e pesquisador Jorge Kuster Jacob, secretários e servidores municipais, representantes dos grupos folclóricos, diretores de escolas, gerentes de instituições financeiras, pastores, entre outros.

As famílias pomeranas estavam representadas pelo casal Germano Wutke/Jamila e seu neto Adryan Diego Wutke que abrilhantou a reunião com uma bela apresentação de acordeon.

O trabalho abrangerá, inicialmente, os municípios de Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Pancas, Vila Pavão, Itaguaçu, Laranja da Terra, Afonso Claudio e Domingos Martins. “Basicamente, a gente se preocupa com as questões dos direitos linguísticos nas comunidades falantes das línguas brasileiras. Num outro momento a coleta de dados será estendida a alguns municípios dos Estados do Rio Grande Sul, Santa Catarina e Rondônia, onde se concentram comunidades grandes de descendentes de Pomeranos”, informou a pesquisadora do IPOL Mariela Fabem.

O Inventário terá como produtos: um livro com a análise dos dados da língua pomerana, imagens das comunidades visitadas e também um documentário produzido em parceria com os produtores Arno Stuhr e Solinéia Thom Stuhr.

 

Fonte: site oficial da Prefeitura Municipal de Vila Pavão

http://www.vilapavao.es.gov.br/instituto-linguistico-faz-inventario-no-municipio-para-legitimar-lingua-pomerana/

 

Data de Publicação: quarta-feira, 20 de março de 2019

ACOMPANHE A CÂMARA

Endereço:
Rua Travessa Pavão, n° 63 - Centro - Vila Pavão/ES
CEP: 29.843-000 - Caixa Postal 25


Telefone: (27) 3753-1209
E-mail: cmvp@camaravilapavao.es.gov.br

Expediente:
Segunda a sexta-feira das 07h00 às 13h00
Dias de Sessão das 08h00 às 11h:00 e 13h00 às 17h00

Dia e horário das Sessões Plenárias:
Primeiras e terceiras terças-feiras de cada mês, com início às 17h00
Em casos de feriado, a sessão é realizada no próximo dia útil